Clique aqui para voltar à Página Inicial

NÚCLEO MOGI DAS CRUZES/SP

 

Sobre a atuação dos Mediadores Comunitários

Clique e confira! >>>


Quais os tipos de Litígios e como encaminhar Processos

O encaminhamento de Processos nos Núcleos é fácil, simplificado e rápido

Clique e Confira>>>


Cláusula Compromissória Prevendo soluções pacificadoras

Clique e Confira! >>>


Lei Federal

9.307/96

 Clique e Confira! >>>


 Qual é a missão do MEDIAL BRASIL

 Clique e Confira! >>>


Advogados

O Papel dos Advogados junto aos 

Núcleos de Mediação e Arbitragem

 Clique e Confira! >>>


Corregedoria

Na condição de Requerente ou Requerido, dúvidas quanto a conduta ou procedimentos dos Mediadores Comunitários, acione a Corregedoria.


Ouvidoria

Sugestões, questionamentos, contate com a Ouvidoria


Palavra do Presidente

Roque BAKOF

Presidente do MEDIAR BRASIL

 Clique e Confira! >>>


 

Inauguração de Núcleo

Na foto acima Presidente Dr. Roque Bakof e Integrantes do Núcleo do MEDIAR BRASIL /Sistema MEDIAR BRASIL

QUANDO UM IDEAL É ASSUMIDO COM ENTUSIASMO POR OUTRAS PESSOAS, SE PROPAGA, VAI LONGE!

No último dia 21 de Fevereiro foi inaugurada a sede do Núcleo na cidade de Mogi das Cruzes/SP.

O ideal e filosofia da Justiça Comunitária, que é defendido há mais de 18 anos, se consolida em inúmeros municípios do Rio Grande do Sul, a cada dia vem encontrando maior receptividade em outros Estados, com ênfase em São Paulo.

Vários municípios no Estado de SP aderiram à esta filosofia, e estão constituindo os Núcleos de Mediação e Arbitragem, seguindo os regramentos institucionais do MEDIAR BRASIL , que aponta na direção do Sistema MEDIAR BRASIL - Justiça Comunitária.

________________________________________________

 Endereço

Rua Navajas 632 Centro Sala 2

 

Telefone/E-mail

 

(011) 99903-0422

 

tmamogidascruzes@tmabrasil.org.br

Dias e Horários de Atendimento

 

Segunda à Sexta das 09:00 às 18:00

e aos Sábado das 09:00 às 13:00 hs

 

Membros da Diretoria da Núcleo 2017/2018

Presidente

Sra. Renata Besagio Ruiz

Vice-Presidente Vogal

Sr. Fernando Cresta Rosa

Vice-Presidente Administrativo

Sra. Gláucia Alvim Castãnho

Vice-Presidente Financeiro/Patrimônio

Sra. Tatiana Alves Paulino Pinhal

Vice-Presidente Institucional/Formação

Sra. Adília Mª Carvalho Learth

Vice-Presidente de Comunicação

Sra. Eliasabete Fernanda Barros Pedroso

REUNIÃO TRATA DA EVOLUÇÃO E ESTRUTURAÇÃO DA JUSTIÇA COMUNITÁRIA EM MOGI DAS CRUZES

 

Reunião com a Diretoria do Núcleo de Mogi das Cruzes/SP.

Participação da Cidadania na pacificação de conflitos

Campanhas de conscientização promovem grande avanço da Mediação em todo país

A evolução da cultura da mediação, onde a imprensa e o próprio Poder Judiciário estão incentivando esta via na solução de conflitos. O Presidente enfatizou que o momento é positivo para fortalecer o trabalho dos Núcleos do MEDIAR BRASIL, destacando que a filosofia da Instituição, onde profissionais das mais diversas áreas e formações, membros da comunidade, atuam como Juízes Mediadores e auxiliam na solução de conflitos, recebeu importante contribuição pela divulgação do programa Fantástico da Rede Globo, que demonstrou a importância desta forma de solução de conflitos.
 
Atualmente amplia-se a consciência dos operadores do direito, das empresas e da cidadania em geral em relação a esta alternativa que contribui para desafogar o Judiciário Estatal. Desta forma, a cidadania em geral, e os empreendedores em especial, passam a ter a sua disposição um instrumento que leva a reaproximação de interesses e a retomada das relações de convivência pacífica na comunidade, e entre lojistas e clientes, tomadores e prestadores de serviços, representando uma solução que privilegia antes de tudo o diálogo.
 
Em pauta: a promoção de Justiça e Cidadania
 
Quando o Sr. João, a Dona Maria, a Loja do Sr. Carlos ou a Imobiliária do Sr. Pedro realizam alguma negociação ou contrato, ou quando alugamos, vendemos ou compramos algum produto ou serviço, disso pode resultar que uma das partes não cumpra com o pactuado, deixando inadimplente um   compromisso, ou mesmo resultando em  desentendimento  e dúvida, onde cada um entende que possui razão.  Nestes casos, quando as pessoas já não têm mais condições de chegar por si a um entendimento, o caminho natural é que disto resulte em um Processo Judicial, onde, na Justiça, cada um busca defender o que entende ser o seu direito.

Esta busca da Justiça, que por muitos anos só podia ser realizada nas vias do Judiciário Estatal, o qual frente ao grande volume de Processos a cada dia foi tornou-se sobrecarregado e moroso, está encontrando uma alternativa que visa não só agilizar a solução dos conflitos, mas também solucioná-los pelo diálogo. É neste objetivo que surgem os Fóruns de Mediação e Justiça Comunitária dos Núcleos de Mediação e Arbitragem, onde através da organização da comunidade, pela atuação de cidadãos de diferentes profissões, investidos da atribuição como Juízes Mediadores, aplicam a Lei Federal 9.307/96 e a Justiça Comunitária.
 
Tribunal do Júri - Embora para fins diferentes, pois na Justiça Comunitária os Processos que envolvam crimes (direito indisponível) não são tratados, mas para melhor entendimento o comparativo com o Tribunal do Júri é válido. Um Núcleo do Mediar Brasil é um Fórum onde cidadãos de diferentes profissões atuam orientados por um Rito Procedimental garantidor do devido procedimento legal, e sempre em Câmaras de 03 Mediadores Comunitários conduzem as audiências e julgam os Processos onde não houver acordos.

Os tipos de litígios que podem ser encaminhados são questões referentes a Cheques, Promissórias, disputas decorrentes de Contratos de Compra, Venda ou Locação de Imóveis, Arrendamento de Terras, Condomínios, Litígios fruto de Prestação de Serviços, Indenizações decorrentes de Acidentes de Trânsito para danos materiais, etc.

 

 

 

 

 

Notícias

 

Clique e Confira >>>

 


 

Saiba mais sobre a atuação do TMA e seus Núcleos

 

 

A Cultura da Mediação em Destaque

 

 

Presidente do TMA/RS recebe Medalha da 53ª Legislatura da AL/RS

  

 

Desembargadora do Tribunal de Justiça Destaca importância do Tribunal de Mediação